27/10/2010

VOCÊ TEM MEDO DE QUÊ?

Mãeeeeeee, deixa a luz acesa?
Você já deve ter ouvido ou dito essa frase muitas vezes... o escuro não costuma ser muito amigo das crianças. Quando pequena, minha mãe sempre deixava a luz acesa até eu pegar no sono. Bem, isso foi há um booooom tempo, antes de eu conhecer o livro do Antônio Carlos Pacheco "Medo do escuro". É a história de uma estrela, que assim como eu, também tinha medo do escuro.
É claro que quando meu pai foi me contar a história, logo comecei a rir: "Onde já se viu estrela com medo do escuro? Afinal, ela não tem que trabalhar no escuro?"
Foi só então que descobri um segredo: O escuro faz parte do claro, e quando tá tudo escuro é porque a noite também dorme e se você prestar atenção, vai descobrir um montão de sons que só a noite você consegue ouvir.
Acho que a estrela dessa história perdeu o medo do escuro... e eu também!


MEDO DO ESCURO
Era uma vez uma estrela que tinha medo do escuro.
- Imagine! - dizia a mãe, uma estrela grande e brilhante. - Isso é possível!?!
- Imagine! - exclamava o pai, um estrelão dos mais respeitados.
- Imagine! - repetia o sol, o chefe de todas as estrelas.
Mas o caso é que aquela estrela tinha medo do escuro.
Ela ficava o tempo todo dentro das nuvens, com a luz acesa vendo televisão.
Quando o sol ia dormir, ele apagava a luz e abria a porta da noite, por onde as estrelas deviam entrar.
- Vamos - dizia a mãe da estrelinha.
- Vamos- repetiam as outras estrelas.
- Vamos! - ordenava o estrelão, com sua voz grossa.
Mas ela não ia.
Ficava de luz acesa, às vezes chupando o dedo, com muito medo do escuro.
Então, chamaram a lua.
A lua era assim muito jeitosa para falar com as estrelinhas.
Sabia contar histórias.
Sabia falar macio, numa voz que parecia música.
E ela foi falar com a estrela que tinha medo do escuro.
- Vamos? - chamou.
E chamou de um jeito doce.
A estrelinha olhou pra lua.
Mas não se mexeu.
- Olha - disse a lua. Você é uma estrela. E as estrelas devem brilhar.
- Mas eu tenho medo do escuro! - disse a estrelinha.
- Mas é o escuro que foge de você. - disse a lua.
- Como assim? - perguntou a estrelinha.
- Quer ver? - disse a lua.
E tomou a estrelinha pela mão e saiu do meio das nuvens e entrou pela porta da noite.
A estrelinha ia andando e, como não podia deixar de brilhar, o escuro ia ficando cada vez mais longe.
Quanto mais ela andava, para mais longe o escuro ia.
- Eu não disse? - falou a lua. - O escuro foge de você.
A estrelinha sorriu.
E não teve mais medo.

(Medo do Escuro, de Antônio Carlos Pacheco. Série Pique. Ática. Adaptado para fins didáticos.)

Que tal você agora fazer uma lista de todas as coisas que tem medo e depois escrever o que você pode fazer para deixar esse medo de lado?
Lembre-se sempre que, você também nasceu para brilhar, assim como a estrelinha e pode ter certeza que, brilhando o escuro vai ficar bem longe de você! Brilhe sempre!
Ah! E outra coisa, toda vez que o medo insistia em ficar, minha mãe me ensinou que uma boa forma de ele desaparecer é rezar para o nosso anjo da guarda e ele logo vem nos guardar e proteger. Quer aprender?

“Santo Anjo do Senhor,
meu zeloso guardador,
se a ti me confiou,
a piedade divina,
sempre me rege,
me guarda,me governa,
me ilumina.
Amém.”


Beijos, Beijocas e Adeus Medo!
Rúbia

Marcadores: , , , , , , , ,

2 Comentários:

Anonymous Tamara disse...

lembro que quando eu era criança tinha medo de escuro,pois via monstros no meu quarto,acordava assustada chamando minha mãe,para me tranquilizar minha mãe acendia a luz e via que na verdade eram coisas da minha imaginação e que não existia monstros algum.o meu medo é de cobra,tenho pavor,nem chego perto.

9 de novembro de 2010 05:25  
Anonymous Analua disse...

Rúbia eu morro de medo do escuro fico imaginado que tem ummnstrod ebaix da minha cama e cheios de montros la no meu quarto rsrsrs

17 de novembro de 2010 14:42  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial