02/06/2011

MEIO AMBIENTE - EDUCAR PARA PRESERVAR


Neste mês de junho, comemoramos o mês do meio ambiente. Fui convidada para realizar uma palestra com o tema “Educar para preservar” para os funcionários da Ceasaminas onde abordo principalmente as pequenas atitudes do dia a dia, que fazem toda diferença no futuro do meio ambiente.
Vivemos uma vida tão corrida, estamos sempre com pressa,atrasados para tudo. Mas, o que é preciso perceber rápido é que a "correria" agora, precisa ser em benefício do planeta, este sim tem urgência...e muita!
É hora de rever nossos atos e é preciso transformar e educar nossos hábitos. Tudo que eu faço com o meio ambiente, mais cedo ou mais tarde volta para mim. Afinal, toda ação gera uma reação. Boa ou ruim...
A gente sempre escuta que precisamos tratar os outros como gostaríamos de ser tratados. E da vida recebemos a água, alimento, luz , calor... Enquanto em troca, desmatamos florestas, poluimos as ruas e os rios, matamos os animais, desperdiçamos comidas e mais comidas... É assim que você quer tratado?
Eu não...por isso acho bom começarmos a reciclar nossas atitudes ou vamos acabar nos matando.
Abaixo, deixo aqui uma das histórias que gosto muito e sempre me faz pensar que a mudança está em nossas mãos. E essa mudança deve ser para agora, pra já!

A decisão é sua
Existia, próximo a uma pequena cidade, uma casinha bem simples, no alto da serra, onde morava um velho, sábio, contador de histórias, uma pessoa querida e respeitada por todos que viviam naquela região.
Certo dia, um grupo de jovens travessos, sonhadores e com energia transbordando, tiveram uma brilhante idéia:
- Hoje, nós vamos desbancar aquele velho! Vamos mostrar para ele que ele é capaz de errar... A gente pega uma borboleta, coloca entre as mãos, vai até ele e pergunta o que é que a gente tem nas mãos. Como ele é sábio, facilmente vai responder. Vamos perguntar, depois que ele acertar que é uma borboleta, se ela está viva ou morta. Se ele responder que está viva, a gente aperta a mão com força e mata a borboleta, em seguida, mostrando para ele que está morta; se responder que está morta, a gente abre a mão e ela sai voando. Dessa vez o sábio não vai saber a resposta!
E assim fizeram. Pegaram uma borboleta no campo florido e dirigiram-se, eufóricos, até a casa do velho. Aproximaram-se, todos contentes, e foram perguntando, já subestimando a capacidade do velho homem.
- O que é que a gente tem aqui entre as mãos?
Ele olhou... olhou..., observou bastante e respondeu:
- Uma borboleta.
- Muito bem! Acertou. Agora, diga pra nós se esta borboleta está viva ou morta?
Olhando bem nos olhos de cada um dos adolescentes, calmamente o sábio sorriu e respondeu:
- Depende de vocês... A vida ou a morte dessa borboleta está nas suas mãos.




Bem... o planeta está em suas mãos. Cabe a cada um decidir o que fazer com ele.
Beijos e Beijocas,
Rúbia

Marcadores: , , , , , , ,

1 Comentários:

Anonymous Analua disse...

Isso mesmo Rúbinha acho serto isso tb

3 de junho de 2011 14:20  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial